Publicado por: moacirmolotov | 11/12/2009

A nova estética junk.


Every Time I Die

New Junk Aesthetic

MySpace

Download

Epitaph Records – 2009

Bem, como o Every Time I Die não criou nada que chegasse perto de ser ruim até hoje, acho que desta vez não terei problemas com alguns fãs mais “TR00”. New Junk Aesthetic é o 4º full do Every Time I Die, e primeiro a ser lançado pela gravadora especialista em Punk Rock/HC Epitaph. Confesso que não esperava outro lançamento à altura do inacreditável The Big Dirty (2007), mas felizmente, eu estava equivocado, completamente enganado.

New Junk Aesthetic traz com diferencial tudo aquilo que o ETID sempre fez com maestria: Letras bem humoradas, instrumentais concisos que fogem de lugares comuns, mas que mantém suas raízes fincadas Rock’n Roll, fugindo dos lugares comuns e sempre passeando por estilos como o Southern Rock/Stoner Rock/Hardcore/Punk Rock/Metalcore/Math Metal e ótimas melodias grudentas, tornando-se uma banda única, um patamar acima da maioria do que vem surgindo na nova escola de rock pesado.

O disco é startado com a o rockão pesado, simples e arrastado Roman Holiday, que serve como introdução à pancadaria de músicas como a frenética The Marvelous Slut (Com participação de Greg Puciato, do The Dillinger Escape Plan), Who Invited the Russian Soldier?,Wanderlust, primeiro single, que segue uma linha mais cadenciada, com aquelas melodias que ficam presas à uma linha tênue entre a rasgueiragem e o “bonitinho” que só Keith Buckley sabe criar, mantendo sua identidade musical.

O disco ainda traz das melhores músicas do quinteto como a stonerzona Turtles the Way Down, dotada de um refrão melódico que nos remete à Alice in Chains, ou a explosiva Organ Grinder, mesclando aquele trampo de guitarra que Jordan Buckley tira de letra com ótimas melodias e uma bateria ligeira e funcional.

Pela segunda vez o ETID consegue criar uma obra prima, digna de fazer presença nos 50 melhores discos da década. Ao mesmo tempo que é totalmente inovador e diferente dos trabalhos anteriores, tem aquela estrutura total ETID, que nós fãs, reconheceríamos à quilômetros de distância. Pena que os trinta minutinhos de audição passam voando. Nasceu clássico.

Nota: 10

Assista ao novo clipe – Wanderlust :

Mário @siloque


Responses

  1. Música e clipe muito foda.
    Bora procurar esse cd pra ver qualéquié.

    abs

  2. […] Atenção para a faixa bônus, The New Black, na qual samplearam a música homônima do Every Time I Die. Ficou muito […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: