Publicado por: moacirmolotov | 10/11/2009

A Metamorfose de Peter Kuper


Seria A Metamorfose de Franz Kafka uma mulher ingrata, na qual o marido depende totalmente de sua atenção sem contar com o oposto?

OgAAAGd-ZRvnwXwhcCBqaGKT0TUk3mgzOadancCLu-0l0s_rYYV1xdk7vTnsPDBt9iPO9ZFPICuXKumGjvgQnDzUihwAm1T1UMsgEdBXj9nj9qUu4ZIM_K8eWAbapor John

A HQ de Peter Kuper é uma fabulosa pintura do livro qual adapta, cada traço desenhado em Gregor Samsa e o que ocorre a sua volta transmite a inquietação de um mundo surreal, porém, real (e atual) demais, as linhas tortas, assimétricas, ora invertidas, ora rabiscadas como num estrondoso trovão sugerem a versão gráfica de uma história de exclusão que tanto talento tinha Kafka para contar.

Para o universo em quadrinhos é um honra contar com tão fascinante edição, um presente de Kuper aos adoradores de tal arte, a história do homem metamorfoseado em inseto, é retratada na HQ com a mesma seriedade e sobriedade do livro que ela se baseia, o humor irônico, tosco e às vezes até repugnante de Kafka é notado nas páginas da revista. Kuper, em cada traço, frase e até “diagramação” (não sei se é denominado para HQs- nota do autor burro) busca expor a intranqüilidade de Gregor, a voz tremula e rouca e indecifrável do personagem, a brutalidade do pai, a subordinação da mãe, a beleza e doçura da irmã a qual Gregor tem um afeto mais do que familiar. Detalhes que sem o qual seria impossível tratar a realidade e o individualismo de Kafka.

Fielmente, o cenário de A Metamorfose se transforma página após página, o quarto de Gregor centralizado e cercado pelos cômodos da sala, a porta de duas folhas do quarto na qual uma das partes mais dramáticas da história ocorre e até a maça encravada nas costas do inseto tornam se imaginação em tinta e papel, exatamente como a descrição de Kafka na Obra-mãe.

No entanto, a simplicidade de Kafka é o que o torna complicado, o autor que consegue expor dilemas sociais e pessoais em apenas 300 palavras do vasto idioma alemão. Preocupava-se com cada detalhe que pudesse deixar nas entrelinhas seu “eu”, sua história e a sua incompreensão do mundo e do homem. Detalhes que o fizeram ir além de meros críticos do ser humano, o tornaram eterno.

A HQ de Peter Kuper vista sem a prévia leitura da obra em que foi inspirada é um quadrinho morno e sem ação, ela compreende o mundo de Kafka, mas não o faz existir individualmente, não por ser tão menor ou sem a qualidade de uma HQ considerada, pelo contrário, Kafka é tão imenso com palavras, que tentar transmiti-las de forma diferente ou em outra forma artística é mero acompanhante do prato principal.

A Metamorfose de fato é uma mulher ingrata, porém, bela.


Responses

  1. oooohhhhhh


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: